Controvérsias sobre o produto Coca-Cola à parte, é inegável que a marca consegue destacar-se dos concorrentes e ter uma quase idolatria por parte de seus fãs. Vejamos aqui como a empresa trabalha seu marketing sustentado pelo conteúdo online.

Os diferenciais das estratégias da Coca-Cola não são novidade em sua comunicação e marketing. Desde sempre, a marca busca conectar-se com o seu público de forma diferenciada, destacando-se dos concorrentes. Essa transparência e conduta são transferidas também para as redes sociais, onde busca interações significativas com seus públicos. A missão da marca não é apenas a venda dos produtos, mas também criar uma “mudança positiva e significativa no mundo”.

Com a evolução das tecnologias, dos meios de comunicação e principalmente do público-alvo da marca, a empresa está focada no conteúdo como estratégia, principalmente em tempos de mídias sociais. O conteúdo significa agora informação e substância de engajamento.

Jeff Bullas, consultor reconhecido nos Estados Unidos, escreveu um post em seu blog a respeito das lições que podemos aprender com a Coca-Cola – provavelmente baseado nos vídeos que você assistirá no fim deste post. Demos nossa contribuição em cada lição. Vamos a elas:

Lição 1) Crie conteúdo líquido

O objetivo da excelência de conteúdo é criar “ideias” contagiantes que não podem ser controladas. Esse tipo de conteúdo é chamado de conteúdo líquido. Com as possibilidades de compartilhamento das redes sociais, os conteúdos devem ser planejados e criados para serem facilmente compartilhados. Desde uma imagem, um vídeo, uma ideia até um artigo. O conteúdo deve atrair os usuários de forma que eles se identifiquem. Essa identificação é a chave para o compartilhamento.

Lição 2) Verifique as conexões do seu conteúdo

As ideias do seu conteúdo devem ser relevantes e conectadas umas nas outras. Não basta ter ideias pontuais. O trabalho nas mídias sociais deve se contínuo, ou seja, é necessário que seu conteúdo consiga se conectar com a maioria dos seus objetivos, como os objetivos do negócio, da marca e os interesses dos clientes. O conteúdo deve se conectar com a missão e valores da marca e com o público-alvo. Muitas dessas conexões e ideias são apontadas e criadas pelas pessoas, e muitas vezes são mais importantes que as criadas pela marca, que precisa levá-las em consideração e lançar mão delas.

Geralmente, para facilitar o trabalho na produção de conteúdo, é importante criar um conceito norteador do plano editorial. A partir desse norte, é possível desenvolver várias estratégias para alcançar os objetivos reais de negócios.

Lição 3) Desenvolva conversas

As mídias sociais proporcionam maior conectividade entre consumidores e marca. O conteúdo, portanto, não deve ser apenas informativo. Deve ocasionar ações e reações dos seus usuários em busca do engajamento.

Lição 4) Utilize narrativas ricas e dinâmicas (Storytelling)

A Coca-Cola foi uma das primeiras marcas a ter a percepção de que as histórias nas mídias sociais são diferentes das mídias tradicionais. Agora elas têm a interação do consumidor de informação. Entendeu o significado de que a história deve evoluir e conversar com os clientes nos diversos formatos de mídias e redes sociais. O Storytelling transferiu-se de estático e restrito para multifacetado e engajado.

Lição 5: Seja corajoso e criativo na criação de conteúdo

A Coca-Cola utiliza um padrão pra produção de conteúdo: 70% são de baixo risco, fáceis de fazer e não consomem tanto tempo; 20% dos conteúdos têm de ser inovadores, com base nos que já funcionam; 10% são ideias de alto risco. Deixando mais de lado os “white papers”, esse modelo pode colaborar para a criação de conteúdos mais visuais, corajosos e envolventes nas mídias sociais, ou seja, mais multimídia e interativos.

Conclusão

Essas lições demonstram que a marca está evoluindo de acordo com a tecnologia e com os desejos dos consumidores, que não aceitam mais tão bem a comunicação interruptiva, os comerciais de 30 segundos na TV, e que agora querem fazer parte e contribuir para os rumos da marca e dos produtos, que querem interagir – e acabam sendo um grande ativo para a criação de conteúdo. Assim, muitas empresas, entre elas a Coca-Cola, já direcionam muito mais seus esforços e recursos para mídias sociais e para a internet como um todo, em detrimento da comunicação em meios tradicionais.

O futuro de uma boa produção de conteúdo é entender a relevância, o contexto e os diferentes tipos e formatos de informação, para a conquista de engajamento necessário entre consumidores e marca.

Nunca foi tão importante estimular conversações, agir e interagir. Hoje é fundamental atrair os consumidores, deixando que eles façam parte do trabalho de propagação da marca.

E você, o que tem feito para criar histórias e conteúdo líquido, linkado e multifacetado? [Dr. Conteúdo]

Agora é a sua vez. O que você achou deste conteúdo? O que pensa sobre os pontos abordados? Deixe-nos um comentário abaixo e repasse este conteúdo para suas redes sociais. Aproveite para nos adicionar no Twitter e no Facebook e ficar sabendo em primeira mão de outros conteúdos do seu interesse.

Comentários
  1. Tathiana|10:59, 23. novembro, 2013 Responder

    Gostaria de receber suas comunicações.
    Abraços

Apelido:
E-mail:
Homepage:
Comentário:
 Comente! 

Acompanhe-nos